Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

Trabalhar mais

No site da RTP, assisti a uma entrevista da Antena 1 a Maria de Lurdes Rodrigues, no programa “Este Sábado”, no dia 5/9/2009.
 
Fica o link, caso ainda funcione:
http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=3468&e_id=&c_id=1&dif=radio
 
Ela fala, fala, fala, e para quem a ouve mas não percebe do assunto, até fala muito bem.
 
Já no fim, o jornalista questiona-a sobre o Português e a Matemática.
 
Gostei, particularmente, sobre a parte da Matemática, ou não fosse eu dessa área. Em especial sobre a brilhante conclusão da senhora ministra sobre o sucesso na disciplina: é preciso estudar e trabalhar mais. Ela não o disse claramente, talvez por vergonha, mas parece-me que estava a falar dos alunos. E deu o exemplo dos miúdos que, quando vão para as explicações, isto é, quando são obrigados a trabalhar mais, passam do insucesso ao sucesso. Terá descoberto a pólvora? Em vésperas de eleições, não usou a lenga-lenga de que os professores é que precisam de trabalhar mais, como era seu hábito. Não há nada como a vizinhança de eleições para mudar radicalmente a orientação do discurso desta gente...
 
A questão é: os professores sempre souberam e avisaram que esse é o verdadeiro problema da Matemática; assim sendo, o que é que, concretamente, foi feito para combater esse problema?
 
Nada! Inventou-se um Plano de Acção da Matemática para atirar areia para os olhos do povo e entreter as escolas a apanhar migalhas. Pior: ofereceram-se computadores com Internet aos jovens, para poderem passar a vida a jogar e a navegar em redes sociais em vez de estudarem...
 
Sobre o Português, chegou-lhe aos ouvidos que um dos impedimentos para a resolução de problemas de Matemática é a interpretação da língua materna. Novidade? Só se for para ela, que vive à margem da realidade.
 
Não há Plano Nacional de Leitura que valha a família. O problema com o Português – tal como maior parte dos problemas na Educação – não se resolve na escola, mas em casa. Em lares onde os livros, os jornais e a leitura estejam banidos, não há escola que chegue para resolver o problema. Tal como tudo o resto, a solução passa por exigir às famílias uma mudança radical de postura e de hábitos.
publicado por pedro-na-escola às 14:43
link do post | comentar | favorito

~posts recentes

~ E a Terra é plana…

~ A propósito dos melhores…

~ A propósito de oportunida...

~ A propósito das paranóias...

~ Especialistas em educação

~ O que vai ficar por fazer

~ Nuno Crato e a definição ...

~ Mega-Agrupamentos 4 - a p...

~ Mega-Agrupamentos 3

~ Mega-Agrupamentos 2

~ Mega-Agrupamentos

~ O segredo do sucesso nas ...

~ A anedota da vaca

~ Por falar em reduzir as d...

~ Agressividade de autores ...

~ Brincando às competências...

~ Pois, realmente, não foi ...

~ Contas ao número de aluno...

~ Reforço da autoridade dos...

~ Incompetência ao rubro...

~links

~arquivos

~ Julho 2011

~ Junho 2011

~ Maio 2010

~ Abril 2010

~ Março 2010

~ Novembro 2009

~ Outubro 2009

~ Setembro 2009

~ Agosto 2009

~ Julho 2009

~ Junho 2009

~ Maio 2009

~ Abril 2009

~ Fevereiro 2009

~ Janeiro 2009

~ Dezembro 2008

~ Novembro 2008

~ Outubro 2008

~ Abril 2008

~ Março 2008

~ Fevereiro 2008

~ Janeiro 2008

~chafurdar no blog

 
RSS