Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

Diferenciação sem nexo

Hoje lia-se assim no Público online:
 
“Este processo, apesar de difícil, conflituoso e turbulento, chegou a resultados positivos. A avaliação é hoje um facto incontornável nas escolas, a progressão deixou de ser automática e há uma diferenciação dos professores. Nada disto existia”, afirmou a ministra.
 
A senhora Ministra da Educação consegue fazer-me espumar…
 
1. “A avaliação é hoje um facto incontornável nas escolas” – Pois, é um facto que se fala muito na avaliação de desempenho nas escolas. Não é que funcione, mas fala-se nela. Não é que tenha nexo, mas fala-se nela. Não é que seja uma coisa séria, mas fala-se nela. A avaliação é uma espécie de tema de conversa de café, nas escolas, de facto.
 
2. “a progressão deixou de ser automática” – Alguma vez foi automática? Sempre me lembro de ver todos os colegas preocupados com os créditos de formação, para poderem progredir. Aliás, lembro-me bem de uma fase da minha vida em que as coisas me corriam menos bem, e, tendo-me atrasado quase um ano a fazer o relatório crítico, esse foi o tempo que perdi para sempre na progressão da minha carreira. Automática, o tanas!
 
3. “há uma diferenciação dos professores” – Há, sim. Diferenciam-se os podres e os desavergonhados, por exemplo. Os que se aproveitam de um modelo-faz-de-conta mal concebido e de uma maioria de professores a recusarem-no, para tentarem, qual oportunidade única na vida, obter uma classificação de Muito Bom ou Excelente. Assim aconteceu na minha escola, com uma professora egoísta e de mau feitio, que conseguiu o Muito Bom. Ninguém lhe reconhece qualidades ou virtudes, antes pelo contrário, sempre com o seu egoísmo acentuado.
 
Este modelo-faz-de-conta tem destas coisas. Uma professora que nem sequer empresta materiais pedagógicos aos seus colegas e não sabe trabalhar em equipa, obtém um Muito Bom. Uma professora que é uma nódoa em todos os aspectos, chega a professora titular e, consequentemente, avaliadora. Enfim, é só farsas.
publicado por pedro-na-escola às 19:27
link do post | comentar | favorito

~posts recentes

~ E a Terra é plana…

~ A propósito dos melhores…

~ A propósito de oportunida...

~ A propósito das paranóias...

~ Especialistas em educação

~ O que vai ficar por fazer

~ Nuno Crato e a definição ...

~ Mega-Agrupamentos 4 - a p...

~ Mega-Agrupamentos 3

~ Mega-Agrupamentos 2

~ Mega-Agrupamentos

~ O segredo do sucesso nas ...

~ A anedota da vaca

~ Por falar em reduzir as d...

~ Agressividade de autores ...

~ Brincando às competências...

~ Pois, realmente, não foi ...

~ Contas ao número de aluno...

~ Reforço da autoridade dos...

~ Incompetência ao rubro...

~links

~arquivos

~ Julho 2011

~ Junho 2011

~ Maio 2010

~ Abril 2010

~ Março 2010

~ Novembro 2009

~ Outubro 2009

~ Setembro 2009

~ Agosto 2009

~ Julho 2009

~ Junho 2009

~ Maio 2009

~ Abril 2009

~ Fevereiro 2009

~ Janeiro 2009

~ Dezembro 2008

~ Novembro 2008

~ Outubro 2008

~ Abril 2008

~ Março 2008

~ Fevereiro 2008

~ Janeiro 2008

~chafurdar no blog

 
RSS