Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Alguém que concorda com as quotas

Situação no EBS: partilha de um desabafo reflexivo
Por António Alberto Silva, Professor, ESE IP Porto (www.cienciahoje.pt)
 
Perdoem-me se esta opinião, que pode parecer despropositada. Mas o assunto interessa a todos e não resisto à partilha.
 
Os professores do Ensino Básico e Secundário (EBS) sentem mal-estar. Alguns motivos são comuns à generalidade da população: leis de aposentação, vencimento vs inflação. Outros, à generalidade da administração / função pública: congelamento de escalões, existência de quotas de classificação, categorias na carreira. Outros são mais específicos: tempo de permanência na Escola, aulas de substituição, multiplicidade de funções. Outros ainda, são político-partidários com relacionamentos político-sindicais.
 
Em relação a alguns dos motivos, os professores têm razão. Eles e os Sindicatos deveriam ter feito mais. Mas os motivos viraram desmotivação e, pouco a pouco, revolta.
 
Em relação a outros motivos, os professores não têm razão. Na Administração Pública em geral está em vigor o SIADAP (Sistema Integrado de Avaliação na Administração Pública). Foi legislado por um Governo do PSD — e bem. No SIADAP há quotas de classificação — e bem. Em todas as carreiras profissionais há categorias a que se acede com base em avaliação de mérito — e bem.
 
Nas carreiras da Administração Pública em que não é aplicado o SIADAP aplicam-se sistemas mais exigentes, com mais categorias e mais restrições para atingir o topo da carreira (onde há menor percentagem de lugares). É o caso da carreira docente do Ensino Superior e de outras, como a judicial e a militar. Os soldados podem ser todos excelentes, mas nem todos são generais.
 
(…)
 
Tropecei deste desabafo reflexivo de um professor do ensino superior e aqui ficam uns comentários:
 
1. [o SIADAP] Foi legislado por um Governo do PSD — e bem.
E mal. Há algum estudo credível sobre a aplicação do SIADAP na função pública? Não me parece. Legislou-se, atirou-se ao povo, e assunto encerrado. Certo dia liguei para a instituição pública que supostamente tutela o SIADAP, na busca do esclarecimento de dúvidas sobre a sua aplicação na minha escola, e responderam-me que não há esclarecimento de dúvidas sobre o SIADAP. Ponto final. É um modelo credível? É eficaz? É justo?
 
2. No SIADAP há quotas de classificação — e bem.
E muito mal. Só um parvo ou um desinformado podem achar bem a existência de quotas de classificação! Tenho esperança que a maior parte dos que apoiam esta patetice sejam mesmo desinformados. Não há nada mais troglodita do que ser avaliado, obter pontuação para Muito Bom, mas ficar com apenas Bom porque nem todos podiam ter Muito Bom…
 
3. Nas carreiras da Administração Pública em que não é aplicado o SIADAP, aplicam-se sistemas mais exigentes
A questão não é a exigência. Trata-se de bom senso, de transparência, de justiça e de objectividade. Troco estes modelos-faz-de-conta por outros com dez vezes mais exigência, se trouxerem uma décima parte da injustiça, da subjectividade e da palermice.
 
4. Os soldados podem ser todos excelentes, mas nem todos são generais.
Certo. E, numa escola, nem todos podem fazer parte do conselho executivo, ou, na gíria moderna-faz-de-conta, nem todos podem ser directores. Concordo plenamente. É patético comparar-se uma hierarquia militar com a hierarquia de uma escola. Os nossos capitães, coronéis e generais encontram-se espalhados pelos órgãos de gestão das escolas, das equipas de apoio às escolas, das direcções regionais de educação e do próprio Ministério da Educação.
 
publicado por pedro-na-escola às 15:04
link do post | comentar | favorito

~posts recentes

~ E a Terra é plana…

~ A propósito dos melhores…

~ A propósito de oportunida...

~ A propósito das paranóias...

~ Especialistas em educação

~ O que vai ficar por fazer

~ Nuno Crato e a definição ...

~ Mega-Agrupamentos 4 - a p...

~ Mega-Agrupamentos 3

~ Mega-Agrupamentos 2

~ Mega-Agrupamentos

~ O segredo do sucesso nas ...

~ A anedota da vaca

~ Por falar em reduzir as d...

~ Agressividade de autores ...

~ Brincando às competências...

~ Pois, realmente, não foi ...

~ Contas ao número de aluno...

~ Reforço da autoridade dos...

~ Incompetência ao rubro...

~links

~arquivos

~ Julho 2011

~ Junho 2011

~ Maio 2010

~ Abril 2010

~ Março 2010

~ Novembro 2009

~ Outubro 2009

~ Setembro 2009

~ Agosto 2009

~ Julho 2009

~ Junho 2009

~ Maio 2009

~ Abril 2009

~ Fevereiro 2009

~ Janeiro 2009

~ Dezembro 2008

~ Novembro 2008

~ Outubro 2008

~ Abril 2008

~ Março 2008

~ Fevereiro 2008

~ Janeiro 2008

~chafurdar no blog

 
RSS