Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

Professores na ordem

Parece que a ministra andou a gabar-se, num jantar político, de que tinha sido ela e a sua equipa os primeiros a conseguirem “meter os professores na ordem”. Porque fizeram isto e fizeram aquilo e etc. Pasmo-me! Meter os professores na ordem? Oh, senhora ministra, esse seu mundo fica mesmo longe, não fica? O seu mundo não é, nem de longe, nem de perto, o mundo das escolas portuguesas. Os professores sempre estiveram na ordem. Sempre cumpriram com os mandos e desmandos do Ministério da Educação, a reboque dos caprichos das iluminadas equipas ministeriais que por lá abancaram. A senhora ministra, na prática, apenas cortou despesas. Não meteu ninguém na ordem, porque nunca houve ninguém desordenado abaixo das estruturas regionais. Os professores sempre foram obedientes, as escolas sempre foram obedientes, os conselhos executivos sempre foram obedientes. Apesar de verem, escandalizados, década após década, o afundamento da escola portuguesa no pântano da falta de qualidade, mercê das ideias brilhantes das equipas ministeriais que se sucedem umas às outras. O que a senhora ministra conseguiu, isso sim, foi cortar nas despesas. Inventar aquela idiotice da categoria de professor titular, ou o novo modelo de avaliação, apenas servem a contenção cega de despesas. Como comentou a Ministra da Educação da Irlanda, Portugal investiu em estradas e a Irlanda investiu na Educação. Eu acrescento: quanto toca a desinvestir, Portugal começa por desinvestir naquilo em que não investiu… a Educação. Lindo serviço! O que este país precisava, é que o povo metesse a ministra na ordem. O país irá, daqui a poucos anos, pagar bem caro estas medidas, estas aventuras, este desgoverno, e a gabarolice da ministra. Paga o país, porque, como costume, a culpa morre de solidão.
publicado por pedro-na-escola às 01:07
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De ANTI-ROUSSEAU a 1 de Fevereiro de 2008 às 22:47
A mais pura das verdades e, de todo, o que mais me revolta nisto tudo ao ponto da indignação e do dessespero!
Os professores sempre tiveram que cumprir TODOS OS DISPARATES PSEUDO-PEDAGÓGICOS, mais o EDUQUÊS DA TRETA e as falácias tolas e ocas emanadas da ditas «Ciências da Educação», que foram proliferando durante dezenas de anos no nosso sistema de ensino. Mas agora são acusados de quê?
«...por os professores na ordem»; «professorzecos»; «fazer peito aos professores»????? Mas que merda de país é este?


Comentar post

~posts recentes

~ E a Terra é plana…

~ A propósito dos melhores…

~ A propósito de oportunida...

~ A propósito das paranóias...

~ Especialistas em educação

~ O que vai ficar por fazer

~ Nuno Crato e a definição ...

~ Mega-Agrupamentos 4 - a p...

~ Mega-Agrupamentos 3

~ Mega-Agrupamentos 2

~ Mega-Agrupamentos

~ O segredo do sucesso nas ...

~ A anedota da vaca

~ Por falar em reduzir as d...

~ Agressividade de autores ...

~ Brincando às competências...

~ Pois, realmente, não foi ...

~ Contas ao número de aluno...

~ Reforço da autoridade dos...

~ Incompetência ao rubro...

~links

~arquivos

~ Julho 2011

~ Junho 2011

~ Maio 2010

~ Abril 2010

~ Março 2010

~ Novembro 2009

~ Outubro 2009

~ Setembro 2009

~ Agosto 2009

~ Julho 2009

~ Junho 2009

~ Maio 2009

~ Abril 2009

~ Fevereiro 2009

~ Janeiro 2009

~ Dezembro 2008

~ Novembro 2008

~ Outubro 2008

~ Abril 2008

~ Março 2008

~ Fevereiro 2008

~ Janeiro 2008

~chafurdar no blog

 
RSS